Varicocele: o que é? - Clínica Art Medicina
Clínica Art Medicina Reprodutiva
Pré-agendar consulta
Varicocele: o que é?

Varicocele: o que é?

A varicocele, ao contrário do que muitos imaginam, não é uma doença urológica. Com uma fisiopatologia bastante semelhante à que provoca as varizes encontradas principalmente nas pernas e pés, a varicocele é uma doença de origem vascular que acomete a região dos testículos dos homens e interfere na fertilidade masculina.

De alta incidência, a varicocele é uma das principais causas tratáveis de infertilidade masculina, porém nem todo portador de varicocele é infértil. Espera-se que em até 50% dos homens diagnosticados com infertilidade primária (que nunca tiveram filhos) a varicocele seja a causa da infertilidade, assim como em 80% dos homens com infertilidade secundária (que já tiveram filhos).

Na varicocele, a rede vascular que irriga os testículos apresenta defeitos nas válvulas que impedem o refluxo do sangue. Esse acúmulo de sangue provoca a dilatação dessa rede venosa, como nas varizes.

A infertilidade é decorrente da compressão causada por essas veias varicosas e leva principalmente a quadros de oligozoospermia e diminuição do volume testicular, mas pode ser revertida cirurgicamente, pela correção da varicocele. Se o homem quiser ter filhos, também existe a opção da reprodução assistida, geralmente a fertilização in vitro (FIV), nesse caso.

Nos acompanhe na leitura do texto a seguir e entenda melhor o que é a Varicocele.

Como funciona o processo varicoso?

Todas as áreas do corpo precisam ser irrigadas pelo sangue, que oxigena as células e carrega suas impurezas para serem metabolizadas pelo fígado.

A circulação sanguínea é feita dentro de um circuito fechado, que tem o coração como ponto de referência; as artérias são os vasos responsáveis por transportar o sangue do coração para o corpo como um todo; e a rede venosa, por sua vez, executa o trabalho de retornar o sangue das diversas partes do corpo para o coração.

Em uma veia saudável, o fluxo de sangue segue uma única direção, sendo impedido de “voltar para trás” por meio de válvulas.

O processo varicoso acontece na ocorrência de problemas relacionados ao funcionamento dessas válvulas, fazendo com que o sangue venoso fique acumulado, levando a uma dilatação das veias e, consequentemente, sua flacidez e fragilidade.

A estagnação sanguínea agrava também o já debilitado funcionamento das válvulas, piorando o quadro e levando à formação de veias mais escuras e alongadas, as varizes.

Quando esses defeitos afetam as veias responsáveis pelo retorno venoso dos testículos, chamamos essa condição de varicocele.

O que é varicocele?

A varicocele é uma doença em que defeitos nas válvulas da rede venosa testicular levam a um refluxo sanguíneo e consequentemente à dilatação das veias, formando varizes.

Esse processo aumenta a pressão e a temperatura internas dos testículos e afeta a gametogênese, levando a quadros de oligozoospermia, que podem evoluir para azoospermia.

Os testículos ficam ligados, na sua porção superior, a uma estrutura denominada cordão espermático, dentro da qual passam o ducto deferente (que leva os espermatozoides para uretra), as artérias e as veias testiculares.

Na varicocele, essa rede de vasos, que é responsável pelo retorno venoso dos testículos, apresenta-se com defeitos em suas válvulas de controle, acarretando dificuldades para evitar o refluxo sanguíneo.

Isso faz com que o sangue se acumule nessa região e a rede venosa fique inchada, com veias mais frágeis, adquirindo formatos sinuosos e uma coloração arroxeada.

A diminuição do retorno venoso testicular aumenta a pressão e a temperatura dos testículos, especialmente sobre as estruturas contidas no cordão espermático, prejudicando de forma severa a espermatogênese, causando oligozoospermia ou até mesmo azoospermia.

Não é possível prevenir a varicocele, pois trata-se de uma doença hereditária, mas as consequências dela, principalmente a infertilidade, podem ser evitadas com o tratamento precoce da doença.

Como a varicocele é uma doença tempo-dependente, seus sintomas se manifestam de forma progressiva e pioram ao longo do tempo, ou seja, quanto mais rápido é o diagnóstico, maiores as chances de evitar as complicações que geram a infertilidade.

Nesse sentido, é importante lembrar que a puberdade costuma ser o momento que a maior parte dos portadores de varicocele apresenta os primeiros sintomas relacionados à doença.

Por isso, é necessário acompanhar a saúde do sistema reprodutivo masculino desde cedo e, caso a doença seja diagnosticada, o único tratamento é intervir cirurgicamente.

Considerada a principal causa de infertilidade masculina, a varicocele afeta até 15% dos homens, em sua maioria assintomáticos. A etiologia da doença aponta para pré-disposição genética, ou seja, se existem homens portadores de varicocele na família, as chances de desenvolver a doença aumentam.

Quais são os sintomas da varicocele?

Por ser assintomática na maioria dos casos, as manifestações clínicas da varicocele podem passar despercebidas, e a desconfiança pelo diagnóstico pode surgir em exames de rotina ou quando há a tentativa de engravidar a parceira, porém sem sucesso.

Nos homens sintomáticos, no entanto, a varicocele se manifesta na sensação de peso e dor constante na região da bolsa escrotal, além de uma visível diminuição no volume testicular, que pode chegar a atrofia se não tratado corretamente.

Nos casos mais severos, a dilatação vascular é tão acentuada que é possível observar as veias arroxeadas, largas e visivelmente anormais, em volta da bolsa escrotal já no exame clínico inicial.

É importante não confundir infertilidade com disfunção erétil: apesar dos riscos de causar infertilidade, a varicocele não está diretamente ligada a nenhum quadro de disfunção erétil.

Como é feito o tratamento da varicocele?

O tratamento para varicocele é feito por microcirurgia, realizada em ambiente cirúrgico. O procedimento busca bloquear as veias comprometidas e fazer o sangue procurar trajetos alternativos por veias saudáveis.

Em alguns casos, porém, a infertilidade não pode ser restaurada, mesmo após o tratamento microcirúrgico. A demora em buscar tratamento costuma ser o maior fator de risco para infertilidade permanente resultante de varicocele.

Nesses casos, algumas técnicas de reprodução assistida podem fazer com que mesmo esses homens cuja fertilidade foi severamente comprometida tenham filhos biológicos com suas parceiras.

As duas técnicas mais indicadas são a IA (inseminação artificial) e a FIV (fertilização in vitro), mas geralmente a indicação é de FIV, técnica de alta complexidade que possibilita a retirada dos espermatozoides diretamente dos epidídimos ou testículos para a fecundação em laboratório.

Para saber mais, toque no nosso link.

 

Agradecemos a sua leitura, aproveite e compartilhe
com seus amigos esse texto:
Ficou com dúvidas ou gostou do conteúdo?
Deixe o seu comentário abaixo:

© 2020 ART MEDICINA S.A CNPJ: 17.109.145/0001-28. Todos os direitos reservados.
O conteúdo deste site foi elaborado pela equipe da Clínica Art Medicina e as informações aqui contidas tem caráter meramente informativo e educacional. Não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico ou automedicação. Em caso de dúvidas, consulte seu médico, somente ele está habilitado a praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina. Todas imagens contidas no site são meramente ilustrativas e foram compradas em banco de imagens, não envolvendo imagens de pacientes.
Diretor Técnico: Marcelo Giacobbe - CRM 62588