FSH: o que é? - Art Medicina Reprodutiva
Art Medicina | WhatsApp
Clínica Art Medicina Reprodutiva
Pré-agendar consulta
FSH: o que é?

FSH: o que é?

O funcionamento correto do corpo humano, depende dos diferentes sistemas que o compõem. Um deles é o endócrino, responsável pela regulação dos hormônios, que possuem papel fundamental no organismo.

Composto por uma série de glândulas e órgãos, o sistema endócrino controla algumas funções do corpo por meio da ação hormonal. É ligado ao sistema nervoso pelo hipotálamo, controlando assim as ações corporais.

Os hormônios possuem também uma grande atuação na reprodução humana. Trabalham de diferentes formas preparando as etapas desse processo tão complexo para gerar uma nova vida.

Um dos principais atuantes nesse contexto é o FSH, hormônio folículo-estimulante produzido pela hipófise e atuante na produção dos gametas masculinos e maturação dos femininos.

Para que a gravidez aconteça, é necessário que a ação hormonal esteja em equilíbrio. Em alguns casos, o funcionamento inadequado desse sistema pode prejudicar a caminhada até a gestação, causando a infertilidade feminina.

Saiba o que é o FSH neste texto, entenda como ele é produzido e conheça a sua relação com a reprodução.

O que é o FSH?

A produção do FSH e do LH é estimulada pelo hormônio GnRH e acontece no hipotálamo. No início do ciclo menstrual a concentração desses hormônios é maior na corrente sanguínea feminina, apresentando também picos elevados em dias próximos à ovulação.

O LH é responsável pelo recrutamento e desenvolvimentos dos folículos ovarianos, enquanto o LH induz o amadurecimento e ruptura do que se torna dominante, para a liberação do óvulo. Os folículos em desenvolvimento secretam estrogênio durante o ciclo menstrual, hormônio fundamental para a preparação do endométrio, tecido em que um possível embrião implanta.

É muito utilizado em investigações de infertilidade, uma vez que é parte essencial da reprodução. Além disso, pode ser um indicador usado para confirmar a menopausa em mulheres com idade mais avançada.

É encontrado em menor quantidade no organismo dos homens e atua sobre os órgãos sexuais masculinos. Essa ação nos testículos acontece durante a espermatogênese, processo pelo qual os espermatozoides são produzidos.

Alguns exames podem ser realizados para avaliar a concentração de FSH no sangue, identificando o estado de funcionamento dos ovários e testículos. Medicamentos como os anticoncepcionais podem interferir nesses resultados, assim como exames realizados por contraste radioativo.

Qual a relação do FSH com a fertilidade?

O FSH tem papel fundamental na fertilidade de homens e mulheres, uma vez que atua diretamente na produção, desenvolvimento e liberação das células sexuais, estruturas responsáveis pela fecundação.

Ainda que seja encontrado em menores quantidades no organismo masculino, o hormônio trabalha ativamente durante a espermatogênese, auxiliando na produção dos espermatozoides.

Nas mulheres, sua atuação é ainda maior nesse processo de reprodução. Durante o ciclo menstrual, são produzidos o FSH e LH no corpo feminino, induzindo a produção de estrogênio e progesterona.

Esses hormônios estimulam o desenvolvimento dos folículos nos ovários, estruturas que amadurecem e, ao se romper, liberam os óvulos durante a ovulação. Esse é considerado o período fértil da mulher, quando a fecundação pode acontecer.

Quando não ocorre a fecundação, o útero tem seu revestimento descamado, resultando na conhecida menstruação.

Alterações hormonais e infertilidade

Para que a gravidez seja iniciada, diferentes etapas devem acontecer de maneira correta e a ação de todos os hormônios envolvidos deve ser em sincronia. O desequilíbrio hormonal pode ser ocasionado por diferentes fatores, sendo um vilão para mulheres que desejam engravidar.

Condições como a síndrome dos ovários policísticos (SOP), hipotireoidismo e outras doenças relacionadas a alterações hormonais, podem ser agravantes que influenciam na fertilidade da mulher.

Se a preparação do corpo feminino durante o ciclo menstrual não acontece corretamente e de maneira saudável, a reprodução é comprometida. Assim como homens podem sofrer com a infertilidade masculina quando o FSH não trabalha na produção dos gametas.

Como a reprodução assistida pode ajudar em casos de infertilidade?

Inicialmente, o casal passa por exames de investigação para identificar as causas desses problemas com a sua fertilidade. São utilizados diferentes métodos para analisar a quantidade de hormônios encontrados no organismo.

A dificuldade para alcançar a gravidez pode ser solucionada por meio de técnicas de reprodução assistida, que atuam diretamente em situações de alterações na fertilidade de homens e mulheres.

Nesse caso, o tratamento é feito com o uso de medicamentos hormonais para regularizar a quantidade de FSH encontrada no organismo. As mulheres podem passar por um procedimento denominado estimulação ovariana, feito para aumentar a liberação dos óvulos.

Esse método é utilizado em todas as técnicas da medicina reprodutiva, que são: a relação sexual programada (RSP), a inseminação artificial (IA) e a fertilização in vitro (FIV).

A escolha das técnicas utilizadas durante a busca pela gravidez acontece de acordo com cada situação encontrada. A individualidade dos pacientes é um dos fatores essenciais para o sucesso dos tratamentos contra a infertilidade.

Se você tem interesse neste assunto, leia também nosso texto sobre a fertilização in vitro (FIV) e conheça em detalhes a realização dessa técnica de alta complexidade da reprodução assistida.

Agradecemos a sua leitura, aproveite e compartilhe
com seus amigos esse texto:
Ficou com dúvidas ou gostou do conteúdo?
Deixe o seu comentário abaixo:

© 2022 ART MEDICINA S.A CNPJ: 17.109.145/0001-28. Todos os direitos reservados.
O conteúdo deste site foi elaborado pela equipe da Clínica Art Medicina e as informações aqui contidas tem caráter meramente informativo e educacional. Não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico ou automedicação. Em caso de dúvidas, consulte seu médico, somente ele está habilitado a praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina. Todas imagens contidas no site são meramente ilustrativas e foram compradas em banco de imagens, não envolvendo imagens de pacientes.
Diretor Técnico: Marcelo Giacobbe - CRM 62588